Micheľ apita final

O eslovaco Ľuboš Micheľ vai arbitrar a final da UEFA Champions League entre Manchester United e Chelsea, no Estádio Luzhniki, em Moscovo.

O eslovaco Ľuboš Michel vai arbitrar a final da UEFA Champions League
O eslovaco Ľuboš Michel vai arbitrar a final da UEFA Champions League ©Getty Images

O eslovaco Ľuboš Micheľ vai arbitrar a final da UEFA Champions League entre Manchester United FC e Chelsea FC, na quarta-feira, no Estádio Luzhniki, em Moscovo.

Prenda de aniversário
Micheľ, que festejou o seu 40º aniversário na passada sexta-feira, será auxiliado pelos compatriotas Roman Slysko (34 anos) e Martin Balko (36), enquanto o quarto-árbitro será outro eslovaco, Vladimir Hrinak. Natural de Stropkov, Micheľ estreou-se como árbitro num encontro de uma liga inferior entre o FK Duplin e o FK Strocin, em 1987. Subiu à primeira categoria da arbitragem eslovaca em 1993 e, em Novembro desse mesmo ano, estreou-se a nível internacional ao dirigir o encontro de qualificação para o Campeonato da Europa de Sub-21 entre Inglaterra e San Marino.

Muitas nomeações importantes
Esteve presente nos Jogos Olímpicos de 2000, em Sydney, e apitou a final da Taça das Confederações de 2005, disputada entre o Brasil e a Argentina, onde o avançado Carlos Tévez, do United, marcou presença, entrando em campo aos 72 minutos. Foi o primeiro árbitro eslovaco, desde a separação da Checoslováquia, a arbitrar um encontro da fase final de um Campeonato do Mundo, dirigindo o jogo entre o Paraguai e a África do Sul. Esteve, igualmente, no Mundial de 2006, onde apitou o encontro entre Portugal e o México, no qual participaram Paulo Ferreira e Ricardo Carvalho, do Chelsea, e Cristiano Ronaldo, do United, ficou no banco de suplentes. Dirigiu igualmente a partida entre o Brasil e o Gana, onde o médio Michael Essien, do Chelsea, foi suplente não utilizado e o jogo entre Argentina e Alemanha, que contou com a participação de Michael Ballack, do Chelsea, e Tévez.

Final da Taça UEFA
Micheľ foi o árbitro da final da Taça UEFA de 2003, entre o FC Porto e o Celtic FC e dirigiu o Grécia-Espanha, o Suíça-França e o Suécia-Holanda no UEFA EURO 2004™. Estreou-se na UEFA Champions League em 1998 e é o mais bem posicionado, entre os árbitros no activo, para se tornar no segundo homem, depois do dinamarquês Kim Milton Nielsen, a atingir a marca de 50 jogos na principal competição de clubes do futebol europeu. Arbitrou ainda a meia-final da prova entre o Liverpool FC e o Chelsea, em 2005.

Haut